Notícias
Quinta, 02 de Maio 2019

Plantando Sementes do Bem - Cartório de Equador/RN

Plantando Sementes do Bem - Cartório de Equador/RN

CARTÓRIO OFÍCIO ÚNICO DE EQUADOR/RN REALIZA ATIVIDADE SÓCIOAMBIENTAL, CRIANDO O PROJETO “PLANTANDO SEMENTES DO BEM”. Veja mais detalhes com o depoimento da Tabeliã Rosana Lacerda Coelho Fernandes:

Desde a entrada em exercício como Tabeliã no estado do Rio Grande do Norte no 2º semestre de 2015, sempre tive uma reflexão interior de que, além de cumprir com os deveres atinentes à profissão, deveria também fazer algo pela população do município onde exerço a delegação. A ideia principal em mente foi de buscar uma maior aproximação do cartório com as pessoas.

O projeto iniciou com um atendimento diferenciado no próprio balcão do cartório, sempre com sorriso nos lábios seguido de um bom dia ou boa tarde de forma calorosa. Depois seguimos fazendo palestras nos grupos de idosos e de grávidas, que são atendidos em projetos sociais da Prefeitura Municipal.

No ano de 2016, tomei conhecimento de um projeto assistencial denominado “Mãos que Ajudam”, que busca contribuir para diminuição da pobreza e ajudar no desenvolvimento social de um grupo de crianças. Fiz uma visita rápida à sede do projeto após receber um convite do Pastor Romualdo da Costa, antigo pastor da Igreja Assembleia de Deus, que coordena os trabalhos do projeto em nosso município.

Várias mudanças tiveram que ser implementadas na gestão da serventia e isso consumia praticamente todo o nosso tempo. Somente no ano de 2018, nossa mente nos recobrou que poderíamos seguir no objetivo de buscar uma maior aproximação do cartório com a população e de ajudar àquelas crianças de alguma forma. Fizemos, então, um convite para que viessem ao cartório para conhecer os trabalhos que são desenvolvidos no dia a dia, sua importância para todos, bem como a oportunidade de terem o despertar para uma diferente profissão.

O convite foi aceito e no dia 27.02.2019, eu e minha equipe recebemos em nossa serventia, dois grupos de crianças com idades entre 09 e 11 anos atendidas pelo Projeto.

O primeiro grupo com aproximadamente 30 crianças foi recepcionado no turno da manhã e o segundo com aproximadamente 25 crianças no turno da tarde. Eu e minha equipe paramos tudo e fomos dedicar nosso tempo para uma atenção especial àqueles que têm um futuro cheio de incertezas pela frente.

                   Durante a visita trabalhamos com eles os seguintes temas:

  • As diferenças da nossa maneira de falar, localizando no mapa do Brasil onde cada um nasceu e viveu a maior para de sua vida;
  • Etapas do concurso até chegar a essa função de Tabeliã responsável pelo Cartório de Equador/RN;
  • Importância de estudar;
  • Identificação das atividades que podem ser ocupadas por aqueles que estudam e por aqueles que não estudam;
  • Explicação de algumas atividades desenvolvidas no cartório e de sua importância para a população do município

Os olhinhos brilhavam. A admiração de todos ao ver livros tão grandes, em relação aos livros antigos, era inevitável, além de verificarem a evolução tecnológica e consequente alteração da forma de escrituração.

O mais interessante nessa visita foi o fato de uma criança, que dizia não gostar de estudar, ter identificado o trabalho nas "banquetas" (túneis feitos manualmente no subsolo das serras de nossa região para a extração de Caulim, que um minério utilizado na fabricação de cerâmicatintas, calçados, etc), como uma opção possível para aqueles que não gostam de estudar.

As crianças relataram que é um trabalho perigoso e que muitos já haviam perdido suas vidas pela falta de segurança, mas infelizmente é o destino dos que não conseguem emprego melhor na região.      

Antes de finalizar a visita, levamos as crianças para conhecerem a sala onde ficam guardados os livros e por fim a minha sala. Neste momento fiz questão de chamar aquela criança, que não gostava de estudar e que mencionou o provável trabalho em “banqueta” no futuro, para perto de mim e fiz o convite para ele se sentar em minha cadeira e falei: “Gostou de sentar nesta cadeira, de estar nesta sala e deste computador? Já imaginou você trabalhando no futuro num lugar semelhante? Pois é, basta você querer e começar a estudar. EU SEI QUE VOCÊ É CAPAZ!”. Repetir a mesma atitude com outras crianças.

No mesmo dia, chegou ao nosso conhecimento, pela professora, que aquela criança foi calada numa expressão pensativa, até chegarem à sede do Projeto e lá essa criança disse que iria estudar pra ser "alguém no futuro".

A alegria foi contagiante entre todos nós, tanto do cartório como do Projeto. A professora e a coordenadora fizeram questão de externar publicamente seus agradecimentos nas redes sociais.

Foi, sem dúvida alguma, uma experiência enriquecedora para todos os envolvidos. Acreditamos que a “sementinha do bem” foi plantada naqueles coraçõezinhos e que aproximamos todos do cartório. Não só aquelas crianças, mas também seus familiares e professores.

 

Nossa meta é continuar com este Projeto que foi denominado “Plantando Sementes do Bem”, pois sabemos que certamente colheremos os frutos.

 

Telefones úteis
(84) 3272.2210 / 2030.4110
98737.2212
Assessoria Jurídica
© ANOREG / RN. Todos os direitos reservados Rua Altino Vicente de Paiva, 231 - Monte Castelo Parnamirim/RN - CEP 59146-270